Posts

Comunidade se une para compra de tomógrafo

A campanha que visa ao pagamento do tomógrafo adquirido pelo Hospital de Caridade de Canela alcançou a cifra de R$ 240.622,40. Das duas contas disponíveis para doação de valores, a do Banco do Brasil registra R$ 210.161,40, enquanto a do Banrisul, R$ 23.200,00. Essa é a arrecadação apurada até a manhã desta quinta-feira (2), segundo dados da direção administrativa da casa de saúde.

O tomógrafo tem custo de R$ 798 mil e deve chegar à casa de saúde em maio. “Nunca o hospital teve um tomógrafo. Depois do raio-x, que já está pago, demos esse passo para realizar aqui diagnósticos por imagem. Além da comodidade, temos que considerar a economia que vai gerar”, diz o secretário municipal de Saúde e interventor do HCC, Vilmar Santos. “Mesmo em meio ao coronavírus, é de elogiar a comunidade de Canela, que dá resposta positiva a outras demandas da saúde”, elogia o prefeito Constantino Orsolin, isolado em casa por pertencer ao grupo de risco da Covid-19.

Acic e Sindtur também lançaram uma vaquinha on-line em prol do HCC, pelo endereço http://vaka.me/949217. Porém, essas doações não são apenas para o tomógrafo.

TESTES DE COVID-19

A Secretaria Municipal de Saúde de Canela não realiza testes de Covid-19 porque eles ainda não estão disponibilizados para aplicação em massa. Essa questão não é peculiar de Canela, mas nos municípios país afora.

Conforme o secretário municipal de Saúde Vilmar Santos, o governo federal deve começar as testagens em massa em breve, mas não há oferta de testes no mercado mundial, assim como de insumos para a sua fabricação.

Por enquanto, os testes de Covid-19 de pacientes de Canela são encaminhados ao Laboratório Central do Estado. Quando uma pessoa apresenta sintomas gripais, passa pela triagem médica na rede pública. Se o especialista entender ser caso de suspeita coronavírus, a Secretaria comunica o Lacen, que autoriza a coleta de material para exames.

FIM DE SEMANA

O espaço anexo ao Hospital de Caridade de Canela – a tenda – permanecerá com as equipes trabalhando diariamente e por 24 horas. Elas atendem pacientes com sintomas gripais que passam por triagem. Se estes apresentarem indícios de Covid-19, são encaminhados para isolamento.

Já a Unidade Central, próxima ao HCC, permanecerá aberta neste sábado e no domingo, no mesmo horário: as 7h às 19h, sem fechar ao meio-dia. O objetivo é atender pacientes com ocorrências de menor gravidade e que não envolvam sintomas gripais. Isso para não acumular o espaço usual do HCC, que continuará a receber casos de urgência e emergência de qualquer natureza.

 

DOAÇÃO PARA O TOMÓGRAFO DO HOSPITAL

Tanto pessoas quanto empresas podem realizar doações de qualquer valor nas contas-correntes do HCC, dos bancos:

Banco do Brasil – c/c 2777-4, ag. 0698-X

Banrisul – c/c 06.003413.0-3, ag. 0555

CNPJ do Hospital de Caridade de Canela: 88.210.794/0001-69]

WhatsApp exclusivo para esclarecimento de dúvidas e envio de comprovante de depósito: (54) 9 9119 7273

Prefeito decreta estado de calamidade em Canela

O prefeito Constantino Orsolin assinou, na tarde desta sexta-feira (20), o decreto nº 8.707/2020, que declara estado de calamidade pública em Canela devido à pandemia causada pelo novo coronavírus. Com isso são estabelecidas proibições, determinações e medidas por um prazo de 30 dias.

A partir de então, estão proibidos, entre outros pontos, a circulação e o ingresso de veículos de transporte coletivo interestadual e a cobrança excessiva de itens essenciais à saúde, à higiene e à alimentação, no caso de estabelecimentos como mercados, que também deverão barrar o exagero de compras por parte de clientes. Quem descumprir poderá sofrer sanções legais cujas medidas não está descartada a intervenção policial.

Caso seja necessário, o decreto municipal permite que o Município requisite bens de pessoas naturais e jurídicas. No caso de necessidade de leitos, a rede pública poderá requisitar leitos de hotéis, por exemplo. O estado de calamidade em Canela não prevê fechamento de restaurantes, bares e lanchonetes, mas determina uma série de medidas preventivas para manter o funcionamento. Uma das condições é diminuir o número de ocupações de mesas, aumentando a separação entre os frequentadores.

Pelo decreto, cada pasta municipal adotará as providências necessárias para limitar o atendimento presencial e organizar escalas de servidores. “Por enquanto, não temos casos do coronavírus. Graças ao monitoramento e ao empenho do pessoal da Secretaria de Saúde, há um trabalho muito vigilante de pessoas isoladas, e todas as suspeitas até então foram descartadas. São medidas importantes e que podem mudar conforme o contexto, mas o mais importante é que, quem não precisar sair, fique em casa”, aconselha o prefeito Constantino Orsolin, lembrando principalmente do público idoso.

SECRETARIA DE SAÚDE

O decreto nº 8.707, que pode ser conferido na íntegra no link https://bit.ly/2WwezjD, também abrange a Secretaria Municipal de Saúde. Atendimentos eletivos como fisioterapias, cardiologias, dermatologias e ortopedias, entre outros, estão suspensos, assim como os de Estratégia de Saúde da Família – salvo em casos urgentes.

Com isso, estão reduzidas as agendas de atendimentos de todos os especialistas da rede pública. Isso para que médicos, ginecologistas, pediatras e outros possam atender somente casos de urgência e emergência.

Os profissionais de saúde farão atendimentos por telefone, preferencialmente. No outro lado da linha, a pessoa que tiver suspeita de gripe informará os sintomas. Se for o caso, uma equipe médica se deslocará à residência para avaliar o caso.

COMITÊS

Por fim, o decreto assinado nesta tarde cria o Comitê Gestor de Crise, composto por vários membros da administração pública. A ele cabe articular-se para avaliar a situação quanto ao coronavírus no município e determinar ações. A íntegra do decreto nº 8.707, de 20 de março de 2020, está no site do Município.

Antes, o prefeito assinou a portaria nº 566/2020, que nomeia os membros do Comitê de Operações de Urgência. O grupo, vinculado especificamente à área da saúde pública, é composto por servidores do Município. O grupo servirá para orientar o poder público quanto a questões técnicas para definir ações de estratégia e enfrentamento contra o novo coronavírus.

> Veja quais estabelecimentos estão abertos e fechados em Canela

> Saiba tudo sobre o Coronavírus em Canela

Unidade Central aberta sábado e domingo

A Secretaria de Saúde está empenhada em atuar em medidas de prevenção contra o coronavírus. Por isso, neste sábado (21) e no domingo (22), a UBS Central estará aberta das 7h às 13h e das 13h às 19h, com atendimento para as pessoas com sintomas gripais ou problemas respiratórios.

A equipe de recepção, enfermagem, técnico de enfermagem e médico, já está escalada. A Secretaria solicita à população que procure a Unidade Central antes de se dirigir ao Hospital de Canela. Na UBS, o paciente passará por uma triagem. Se necessário consultará com o médico, terá sua prescrição e mais orientações. Um profissional da Farmácia Municipal estará de plantão e o paciente esperará sua medicação, quando necessário, na própria unidade.

Os casos mais urgentes serão encaminhados imediatamente ao Hospital de Canela.

 

> Veja quais estabelecimentos estão abertos e fechados em Canela

> Saiba tudo sobre o Coronavírus em Canela

O que é o coronavírus e porque me preocupar?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

 

Como prevenir o contágio

 

Quais são os sintomas?

Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. No entanto, o coronavírus (SARS-CoV-2) ainda precisa de mais estudos e investigações para caracterizar melhor os sinais e sintomas da doença.

Os principais são sintomas conhecidos até o momento são:

  • Febre.
  • Tosse.
  • Dificuldade para respirar.

 

Como o coronavírus é transmitido?

As investigações sobre as formas de transmissão do coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por gotículas respiratórias ou contato, está ocorrendo.

 

Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1m) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção.

 

É importante observar que a disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada.

 

Alguns vírus são altamente contagiosos (como sarampo), enquanto outros são menos. Ainda não está claro com que facilidade o coronavírus se espalha de pessoa para pessoa.

Apesar disso, a transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

  • gotículas de saliva;
  • espirro;
  • tosse;
  • catarro;
  • contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;
  • contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

 

Os coronavírus apresentam uma transmissão menos intensa que o vírus da gripe.

O período médio de incubação por coronavírus é de 5 dias, com intervalos que chegam a 12 dias, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

A transmissibilidade dos pacientes infectados por SARSCoV é em média de 7 dias após o início dos sintomas. No entanto, dados preliminares do coronavírus (SARS-CoV-2) sugerem que a transmissão possa ocorrer mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas.

Até o momento, não há informaçõesção suficientes de quantos dias anteriores ao início dos sinais e sintomas uma pessoa infectada passa a transmitir o vírus.

 

Medidas de prevenção

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.

 

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

 

Tratamento do Coronavírus

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. No caso do coronavírus é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo:

  • Uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos).
  • Uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.

 

Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

Todos os pacientes que receberem alta durante os primeiros 07 dias do início do quadro (qualquer sintoma independente de febre), devem ser alertados para a possibilidade de piora tardia do quadro clínico e sinais de alerta de complicações como: aparecimento de febre (podendo haver casos iniciais sem febre), elevação ou reaparecimento de febre ou sinais respiratórios, taquicardia (aumento dos batimentos cardíacos), dor pleurítica (dor no peito), fadiga (cansaço) e dispnéia (falta de ar).

Se você viajou para a China nos últimos 14 dias e ficou doente com febre, tosse ou dificuldade de respirar, deve procurar atendimento médico imediatamente e informar detalhadamente o histórico de viagem recente e seus sintomas.

 

Como é feito do diagnóstico

O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). É necessária a coleta de duas amostras na suspeita do coronavírus.

As duas amostras serão encaminhadas com urgência para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

Uma das amostras será enviada ao Centro Nacional de Influenza (NIC) e outra amostra será enviada para análise de metagenômica.

Para confirmar a doença é necessário realizar exames de biologia molecular que detecte o RNA viral. O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de amostra, que está indicada sempre que ocorrer a identificação de caso suspeito.

Orienta-se a coleta de aspirado de nasofaringe (ANF) ou swabs combinado (nasal/oral) ou também amostra de secreção respiratória inferior (escarro ou lavado traqueal ou lavado bronca alveolar).

Os casos graves devem ser encaminhados a um Hospital de Referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.

 

Como é definido um caso suspeito de coronavírus?

Diante da confirmação de caso do coronavírus no Brasil e considerando a dispersão do vírus no mundo. A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde informa que a partir de 01 de março de 2020, passa a vigorar as seguintes definições operacionais para a saúde pública nacional.

 

Em Canela, o que fazer

Se você sentir algum dos sintomas descritos, deve ligar imediatamente para a UBS (Posto de Saúde) mais próxima. Para evitar aglomerações e filas, somente se dirija à UBS ou ao Hospital em caso de sintomas sejam muito graves ou que você seja instruído pelos profissionais de saúde por telefone.

Confira abaixo as Unidades Básicas de Saúde em Canela e contate a mais próxima, caso necessário:

– UBS Canelinha – (54) 3282 5116
– UBS Central – (54) 3282 5119
– UBS Centro Materno Infantil – (54) 3282 5118
– UBS Leodoro de Azevedo – (54) 3282 5117
– UBS Santa Marta – (54) 3282 5112
– UBS São Luiz – (54) 3282 5115

 

Fonte: Ministério da Saúde